Sim, todas as informações do site estão 100% atualizadas.
Sim, a matrícula online garante a sua vaga, mas é preciso pagar o boleto que você gerar, em até dois dias úteis após sua geração.
Sim. Desde que não coincidam datas e horários das provas.
Sim, a maioria dos concursos exige
Não completar 36 anos até 31/12 no ano da matrícula.
Ter até 36 anos no ano da sua matrícula
Os candidatos aprovados para cadastro de reserva não têm direito garantido à posse porque são vagas que podem surgir ou não durante a validade do concurso. Contudo, nos casos em que houver terceirizado ocupando a vaga, a Justiça tem entendido que há direito à posse para os aprovados em cadastro de reserva e que, portanto, aqueles terceirizados, em cargos comissionados, devem dar lugar aos concursados.
O candidato pode prestar o concurso ainda cursando a faculdade, mas, no ato da posse, deverá preencher todos os requisitos que a lei exige para a investidura no cargo. Logo, se até a data da posse o mesmo não tiver concluído o grau de escolaridade exigido no edital - neste caso, ter concluído o curso superior -, será preterido do concurso. Ou seja, o ato de nomeação será tornado sem efeito e o mesmo perderá aquela vaga.
Não. A grávida aprovada em concurso público e nomeada tem direito à posse normalmente.
Apesar de ter passagem pela polícia ou ter respondido por ação penal não ser impeditivos para assumir o cargo, o candidato tem que provar que não foi condenado. Entretanto, há casos nos quais responder a ação penal não permite a investidura no cargo, como nos casos de juiz, promotor e das polícias.
Neste caso, não. Contudo, ser aposentado na iniciativa privada não é impedimento para entrar no serviço público. Ainda que ele tenha um cargo público, poderá somente acumular seus proventos de aposentadoria com a nova remuneração se estiver dentro das exceções constitucionais. São elas: dois cargos públicos de profissionais de saúde; dois cargos públicos de professor; um cargo de professor e outro cargo técnico ou científico na área de pesquisa; cargos de juiz e promotor e outro de professor; qualquer cargo e outro de vereador, de função eletiva ou em comissão. A alternativa possível é a renúncia aos lucros da aposentadoria

Opa, parece que algo deu errado.